FECONTESP

☰ MENU
Anac pode rever cobrança de bagagens se não houver redução no preço das passagens aéreas

Anac pode rever cobrança de bagagens se não houver redução no preço das passagens aéreas

 

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou nesta sexta-feira (3) que poderá intervir caso as empresas aéreas não ofereçam redução no valor das passagens depois que as novas regras para o transporte aéreo de passageiros entrarem em vigor.

 

No dia 13 de dezembro de 2016, a Anac aprovou um conjunto de regras válidas para passagens compradas a partir de 14 de março deste ano. Entre as mudanças, ficou determinado que as companhias aéreas poderão cobrar pela bagagem despachada. Os passageiros terão direito à gratuidade apenas na bagagem de mão, que passou de 5 kg para 10 kg.

O objetivo da Anac é estimular a redução dos preços das passagens aéreas e fazer com que as empresas do setor criem perfis de cobrança diferenciados, de acordo com o volume da bagagem a ser despachada. Hoje, os passageiros de voos domésticos podem despachar até 23 quilos sem pagar por isso, enquanto os de voos internacionais podem levar dois volumes de 32 quilos cada.